Monica Piloni

Curitiba, PR, 1978. Vive e trabalha em São Paulo.

Monica Piloni estudou escultura na EMBAP, Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Formou-se em 2002 e a partir de então desenvolve sua obra como escultora, com algumas passagens pela pintura, vídeo e fotografia. Participou de diversas exposições coletivas as quais se destacam: Nova Escultura Brasileira, Caixa Cultural do Rio de Janeiro, Brasil, 2011 e O Colecionador de Sonhos, Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto, Brasil, 2011. Possui obras nos acervos das coleções Bernardo Paz, Espaço Cultural Inhotim, Brasil e Instituto Figueiredo Ferraz, Brasil entre outros.

Comentário

Grande parte da obra e obsessão de Monica Piloni esta centrada no corpo, seu próprio corpo reproduzido em escala natural e de forma hiper-realista. Em suas esculturas ela molda pernas, braços, reproduz a cabeça e o rosto criando com as partes figuras que se equilibram em compartimentos de acrílico quase invisíveis, dando forma a estranhos e perturbadores personagens que parecem flutuar no ar em busca de equilíbrio. Na passagem da escultura para a fotografia, Monica tenta realizar uma parte da fantasia que a instiga, as esculturas são desconstruídas para criar cenas quase performáticas onde os lençóis, a cama e o sofá passam do cotidiano para a ficção que só se realiza quando congelada na imagem. Nas situações que cria, retoma através da imagem fixa e seu detalhe, a questão do limite entre o real e a sua representação, a hiper-realidade que suas esculturas sugerem toma forma e se expande em suas fotografias num percurso cuidadosamente preparado.

EM EXIBIÇÃO | NOTÍCIAS

PUBLICAÇÕES